Home » Social Media » 7 motivos para contratar (ou não) a Radian6
7 motivos para contratar (ou não) a Radian6

7 motivos para contratar (ou não) a Radian6

Trabalhei por alguns anos em uma consultoria de inteligência em marketing digital que representava a ferramenta de monitoramento de redes sociais Radian6 no Brasil. Na época, fiz o treinamento com a equipe canadense que foi bem didática e solícita. Era uma das poucas ferramentas apontadas como referência por diferentes especialistas na área, uma honra poder usá-la para extrair dados.

Pouco tempo depois a Radian6 foi comprada pela gigante SalesForce e ganhou a força de integração entre as ferramentas baseadas em cloud computing. A partir daí, no lugar de as coisas evoluírem, elas passaram a estagnar, enquanto a concorrência progrediu bastante (sem falar na inúmeras ferramentas novas que surgiram). Ainda assim, a plataforma é muito citada e procurada por grandes marcas e especialistas, que confiam em seus dados.

Mas, como saber se a ferramenta atende suas necessidades?

Escolha Radian6

123

1)    Se você quer monitorar o buzz (listening).

A Radian6 monitora e organiza dados de menções à marcas e produtos fora da área de propriedade (owned media), focando seu trabalho na mídia orgânica (earned media). Ou seja: ela não trará dados sobre a sua própria atuação. Isto pode parecer excelente para aqueles que buscam estudar o comportamento do consumidor (e da concorrência) e não deixam nenhuma mensagem passar sem ser respondida ou somada à análise de presença de marca.

 

2)    Se você precisa de uma busca de dados abrangente.

Um dos diferenciais da plataforma está no fato de ela possuir um crawler próprio, deixando de usar buscadores comuns (como o próprio Google) e fazendo a própria busca de dados, desenhada para as redes sociais. Devo adiantar que o alcance é grande e nem sempre profundo, mas considera redes que não são facilmente encontradas em outros monitoramentos, como os fóruns, Mainstream News e classificados.

 

3)    Se você valoriza a atualização em ~real time~.

O tempo de indexação costuma ser curto (em testes que fiz, o tempo máximo foi de 5 minutos), os dados são rapidamente distribuídos pelos gráficos.

 

4)    Se você precisa cruzar dados.

A maioria das ferramentas fornecerá dados pré-setados, engessando as possibilidades de criar outros pontos de vista. Isto não acontece na Radian6, pois a plataforma permite que cruzem os dados indexados de diversas maneiras, ampliando as possibilidades de análise.

 

5)    Se o que você precisa é da integração de seu CRM…

…com o que foi mencionado em rede, aí sim: você está diante de uma solução matadora. O caminho de integração que une todas as plataformas em nuvem, na magnífica “SalesForce Exacttarget Marketing Cloud”, promete olhar para o cliente de uma maneira única, colaborando com louvor para a construção (ou a continuidade) das “Customer Companies”. Mas atenção: apesar da integração já existir hoje, o projeto ainda está engatinhando.

 

6)    Se você precisa de histórico.

Graças a “poderosa a magnânima” nuvem, todo o histórico de dados a partir do momento em que a conta foi ativada ficará salvo. Para todo o sempre. Podem morrer equipes, nascer equipes e os dados da sua empresa estarão lá, intactos.

 

7)    Se você quer trabalhar em cima da API

Sim, você pode usar a API da ferramenta para turbina-la!

 

Corre negada

corre negads

1)    Se o seu público está no Facebook.

A indexação desta rede ainda tem MUITO o que melhorar. Ainda quando ignoramos o fato de que todas as ferramentas de monitoramento só conseguem indexar menções públicas de perfis públicos, sem nenhum tipo de restrição de privacidade, no comparativo com outras ferramentas, Radian6 fica devendo essa.

 

2)    Se você busca classificação automática

Nem tema, nem sub tema, nem polaridade. Quem quiser dados como esses deverá classifica-los manualmente. Isto torna inviável a análise aprofundada para os casos em que o volume de informações é muito grande. Ou muito custosa para o caso em que isto é imprescindível.

Em inglês esta opção funciona automaticamente em contratos globais. No Brasil havia um estudo de análise semântica em um passado distante que acabou por virar fumaça. Então amigos, nada feito.

 

3)    Se você não tem apoio de um especialista

Se não há a possibilidade de ter ao menos um recurso dedicado a extrair dados da ferramenta ou uma agência responsável por cumprir a missão, há uma boa possibilidade de você comprar um carro zero e deixa-lo estacionado na garagem.  Isto acontece justamente porque estamos falando de uma ferramenta sem pré setagem, onde a liberdade é tanta que acaba exigindo que se entenda minimamente o funcionamento para atingir seus objetivos.

 

4)    Se você quer programar publicações

Quem contrata o Radian6 passa a ter acesso ao Engagement Console – módulo voltado para o S.A.C..  Com um layout simples, que lembra o Hootsuite, é possível organizar times de respostas, mas não é possível programar nenhum post. Para tanto, continue com o Hootsuite mesmo.

 

5)    Se você quer gráficos bonitos.

Os gráficos da Radian6 não são lá aquelas coisas e alguns deles só podem ser exportados em jpg. Se você pensou “simples, é só extrair a base de dados em excel e refazer os gráficos” – favor ler o próximo ítem.

 

6)    Se você trabalha com bases em Excel

Você até pode exportar em excel, mas vai dar errado. E quando der certo vai exportar no máximo 5 mil itens (e não a base completa). E então você altera o planejamento para trabalhar com uma amostra e com fé em Deus retoma a exportação. Abre o arquivo e o encontra com-ple-ta-men-te sem configuração. Começa com paciência, dividindo por colunas e então trava por estar muito pesado. É lindo. É de Deus. Vai te fazer perder 5 horas do dia em um único gráfico.

 

7)    Se você não tem dinheiro

É uma das ferramentas mais caras do mercado no Brasil (você verá que em contratos globais o seu preço cai drasticamente). Isso acontece principalmente em virtude dos impostos somados à porcentagem dos revendedores locais.

About Beatriz Dourado

Beatriz Dourado é jornalista, cursa mba em marketing estratégico na Usp e hoje lidera a área de Social Media na Unboxing You.