Home » Social Media » 6 dicas para quem quer trabalhar com Mídias Sociais
6 dicas para quem quer trabalhar com Mídias Sociais

6 dicas para quem quer trabalhar com Mídias Sociais

Processos seletivos em geral possuem pouco tempo para fazer decisões tão importantes. É quase pular do flerte para o casamento. Mas como conseguir convencer de que aquela vaga tem que ser sua, em tão pouco tempo de contato?

A ideia aqui é despertar a atenção para alguns pontos que podem ser significativos e indicar características importantes que podem fazer com que você se identifique (ou não) com a profissão.

1)    Tenha um portfólio

1

Eu cansei de ver anúncios que buscavam analistas de mídias sociais com “muitos seguidores no Twitter” ou “muitos amigos no Facebook”. Por outro lado, já vi muitos analistas competentes que, em suas redes pessoais eram “low profile”.  Então me digam: o que há na relação de uma coisa com a outra?

Absolutamente nada. Capriche no seu portfólio, apontando resultado dos projetos em que você esteve envolvido. Caso não tenha experiência, inclua trabalhos da faculdade ou projetos que você faria para as marcas que gosta. Isso mesmo: invente. No final das contas o que as empresas buscam é saber se você é capaz de gerar resultados e não saber se você é popular.

Ah! Fuja de patrocinadores oficiais de conversas particulares. Possivelmente eles ainda não entenderam o valor do seu trabalho.

2)    Entenda a linguagem digital

2

Agora parece que vou chover no molhado, mas devo dizer que é indispensável que você se interesse pela língua portuguesa (ou pela língua em que pretende trabalhar), suas interpretações e adaptações linguísticas no meio digital. Isso acontece essencialmente porque a internet substituiu a voz pelos caracteres para se comunicar, então é preciso ter uma boa grafia para atuar e uma excelente interpretação de texto para analisar os dados e elaborar respostas.

É importante que você seja claro, conciso e objetivo, evitando mensagens prolixas e textos muito longos. Também é bacana saber usar imagens que ilustrem a sua ideia e chamem a atenção para a leitura; bem como usar memes, emojis (ou emoticons), virais e humor nos momentos apropriados.

Mais uma vez o portfólio poderá lhe auxiliar, mostrando estilo da escrita e afinidade de temas.

obs. Já participei de alguns processos seletivos em que a redação feita na hora a partir de uma campanha fictícia me garantiu a vaga. Se você é candidato, não capriche apenas no vestibular!

3)    Seja um Cool Hunter

3

Há uma profissão inteira que tem por missão “caçar tendências”.  A ideia não é que você se dedique a isso, mas é essencial gostar das novidades, entender e antecipar comportamentos. Isso porque as redes sociais são baseadas em relacionamentos e quanto mais você entender formas de construí-los e fortalece-los, melhor.

Acompanhar projetos como o Trend Watching, poderá auxiliar em seus projetos, propostas, textos e discussões.

4) Invista em sua capacidade analítica

4

Nem sempre quem trabalha com redes sociais se formou em publicidade e, de uma hora para a outra se veem diante da oportunidade de ingressar nesse mercado. É comum imaginar que há um grande foco em conteúdo, mas a profissão exige um pouco mais que isso. É preciso ter capacidade analítica na hora de entender o público e desenhar uma estratégia de atuação. Também é preciso saber analisar dados, cruzar informações, gerar novos insights através do monitoramento das marcas e campanhas. Aqui, se você gosta de números será muito bem-vindo.

Aprender a analisar dados de sites também é uma boa maneira (estamos falando de ferramentas como o Google Analytics – gratuito para quem quiser começar a brincar) para treinar a leitura de gráficos e construir uma análise mais completa.

5) Seja humilde

5

Você verá que muitos projetos serão um fracasso. Outros serão interpretados de uma maneira que não havia passado pela sua cabeça. E alguns desastres realmente serão um vacilo seu. Sempre terá uma plateia enorme para apontar o seu erro (a famosa “puliça da social media”, patrulheiros do que não se deve fazer) – muitas vezes serão pessoas que tem um emprego semelhante ao seu, que poderiam estar no seu lugar no momento em que você errou e o alívio de não estar na sua pele naquele dia é tão grande (e tão medíocre proporcionalmente) que eles decidem “cagar regras”(perdão pelo francês) e dizer que você está do lado do erro.

O seu trabalho é exposição constante, dificilmente você acertará sempre.

As Redes Sociais são feitas de humanos imprevisíveis e muitas coisas que sabemos e aprendemos hoje são mesmo na base da tentativa e erro. O seu erro de hoje é a seta para o caminho certo de muitos de nós, analistas de social media, amanhã. Então, antes de julgar, agradeça. E quando pisar na bola, seja transparente e reconheça. Não há nada de anormal nisso.

Obs.  Nada que provoque medo vai ajudar a construir o seu caminho, então não deixe de ousar por medo de errar, ok?

6) Seja (pelo menos um pouquinho) bem humorado

6

Rá! Aí está uma das características mais conhecidas desses analistas (tirando a crítica excessiva, esculpida por ambientes de alto nível de egos inflados): somos bem humorados! Isto significa que vamos dar muita risada dos memes, menes e virais, vamos pensar textos fofos e engraçaduchos e comemorar quando o cliente aprovar. Vamos falar bobagem com orgulho… “é nosso trabalho”, vamos escrever errado, falar errado, rotular o inrotulável e rir de estereótipos. Parece exagero? E é. Por isso sempre tem alguém que ofende e outro que é ofendido, então o bom humor entra em ação novamente, tentando aliviar com ironias e desvios de foco os debates sem fim. É assim. O melhor que você pode fazer para sobreviver a um ambiente como esse é concentrar-se em menos mimimi e mais hahaha.

 

About Beatriz Dourado

Beatriz Dourado é jornalista, cursa mba em marketing estratégico na Usp e hoje lidera a área de Social Media na Unboxing You.