Home » Advertising » O lado negro do retargeting
O lado negro do retargeting

O lado negro do retargeting

Falando de forma simplista, o conceito de Retargeting é servir anúncios  relacionados aos interesses demonstrados pelo usuário em um website especifico. A teoria é valida, afinal você irá impactar um target que já mostrou um interesse legitimo no serviço ou produto que a marca oferece.

Existem empresas especializadas em retargeting e outras que o tem como parte do seu portfólio de ações para aproximar a marca ao consumidor.

Inicialmente a estratégia utilizada era mais restrita ao ambiente dos sites de e-commerce. Hoje já é possível impactar um usuário em praticamente 80% dos sites navegados por ele. Um planejamento de mídia que combine o alcance dos grandes portais e maiores redes de anúncio é tiro certo para achar o responsável por aquela “quase conversão”. E é nessa hora que os problemas começam.

Um ponto que parece não ser entendido por muitas marcas é que não basta você achar quem navegou pelo seu site. Uma combinação das ações que foram feitas, do tipo de produto e da frequência de impacto necessária ou até desejada são apenas alguns pontos que precisam ser lembrados na estratégia de retargeting.

Vou colocar um exemplo prático que aconteceu comigo para clarificar o que estou dizendo.

Na semana passada comprei uma nova chuteira para o futebol semanal com os amigos. A compra foi realizada 100% pela internet, em um dos grandes portais do e-commerce. O processo foi rápido e até aquele momento minha experiência com a marca acontecendo como tudo deve ser.

Porém ao sair do site (com a compra efetuada) a perseguição teve início. Em 98% dos sites pelo qual eu navegasse, lá estava a bendita chuteira. Em mais de 50% dos casos era a MESMA chuteira, e em outros casos algumas outras opções de cores e modelos.

Pensando que não sou um jogador de futebol (que provavelmente ganharia a sua chuteira), por que oferecer o mesmo produto incessantemente por mais de duas semanas seguidas? Qual a probabilidade de eu comprar mais 1 ou 2 pares como o anúncio insiste em ofertar?

Não apareceu uma caneleira, um meião, um calção ou uma camisa. Absolutamente nada relacionado. Ao compartilhar esse tipo de história com outras pessoas o que aparece são novas situações do mesmo tipo. Flores, viagens, eletrônicos, livros, geladeiras e todo tipo de produtos que possam imaginar.

Não estou dizendo que o retargeting não funciona. Pelo contrário, acredito ser uma forma eficaz de persuasão do cliente, desde que seja feita de forma inteligente.

Para isso é sempre válido entender o conceito e de que forma ele deve ser utilizado.

Com diz o ditado: Tudo o que é excessivo é insignificante.”

Como diversas tendências do mundo digital, o potencial das soluções tecnológicas é igualmente significativo para o sucesso ou para o fracasso.

Como saber se você está fazendo isso certo? Algumas perguntas precisam ser feitas com frequência:

O usuário comprou ou não comprou? Chegou a entrar no carrinho de compra ou foi apenas uma pesquisa? Quantas vezes efetivamente vale impactar esse cara sem perder dinheiro e irritar o consumidor? Qual o potencial desse consumidor para outros produtos no meu site?

O alerta surge agora porque a compra por performance e via sistemas já é uma realidade e tende a assumir uma gigantesca fatia do dinheiro da mídia online. Como dizem “começar certo é metade do caminho”. Por isso é fundamental entendermos como explorar as novas tendências para o bem do seu negócio.

Inevitavelmente muita gente já começou a fazer isso. Não só novas tecnologias para qualificação de inventário que começam a surgir no mercado, mas como empresas de serviços especializados para guiar as marcas para longe do vale das sombras. Como falar com seus consumidores e quais os passos para aproxima-los da marca.

Assim como os publishers que precisam extrair ao máximo o potencial dos seus inventários. Audiência nos dias de hoje vale ouro, mas não é todo mundo que se deu conta disso e como explora-lo.

About Bruno Borges

Formado em Comunicação Social com ênfase em Marketing pela ESPM e MBA em Gestão Empresarial e Inovação Tecnologica. Atua no mercado online desde 2003. Com passagem por empresas como Predicta e Terra, atualmente é Gerente de Marketing Digital do Groupon. Co-fundador dos sites www.vozdoestadio.com.br e www.digitalking.com.br.

Leave a Reply